Advento é o tempo litúrgico da espera, da preparação interior para a vinda do Senhor. É o tempo da meditação, do silêncio, da busca, do encontro. É o tempo de procurar um caminho seguro que nos aproximará Daquele que vem. A cada ano, através da Liturgia do Advento, a Igreja atualiza esta espera do Messias. Por isso a cada ano a Igreja nos convida a atualizar a nossa espera pessoal também.

Falar em Advento é recordar Maria, é caminhar com Ela percorrendo as suas últimas semanas de gestação. As semanas nas quais espiritualmente revivemos a expectativa da vinda do Senhor. São semanas que nos vão preparando para um dos encontros mais ricos de significado: o da Mãe com o Filho que chega.Todas as mães, mediante a maternidade da Mãe de Deus, são convidadas a compreender nesta hora que o tempo de espera é necessário para o momento do encontro, que todos os incômodos próprios do tempo final da gestação são recompensados pela alegria de conhecer o filho que vem, olhar nos seus olhos, tomá-lo em seus braços, viver a oportunidade ímpar de oferecer o seu próprio alimento numa relação de amor.

Ao contemplar toda essa riqueza, recordamo-nos que foi preciso um “sim”, um tempo de preparação e depois de desconforto para finalmente experimentarmos a indescritível alegria do encontro tão esperado!

 Fisicamente estabelecido o encontro, somos agora dom oferecido ao outro, sentimo-nos completas enquanto mulheres, servas, somos doação, sofrimento amoroso, estamos no caminho da plena compreensão da maternidade. Vamos aos poucos nos identificando com Maria, o nosso espelho de ser mulher.

Olhando para Ela encontramos uma mulher muito próxima: a mulher e a mãe que precisamos descobrir em nós mesmas todos os dias, a mulher que nos ensina a amar e a esperar de um jeito certo, a mulher que nos maiores sofrimentos e intempéries nos motiva a acreditar no Deus que não abandona, que provê, que sustenta. Então é possível ver com os olhos da fé não mais uma mulher, mas A mulher!

Neste tempo do Advento Deus espera o nosso “sim”.  Maria nos convida a pronunciá-lo. Na escola de Maria aprendemos as lições do tempo de espera, lições do Advento! Aprendemos a redescobrir a centralidade que Cristo deve ocupar na nossa história. E hoje, quando a Igreja nos convida a atualizar este tempo dentro de nós, Deus nos presenteia com a possibilidade do encontro, fazendo-nos recordar que o encontro que elegemos como marco divisor na nossa história, quando experimentamos um dia a graça de ter um filho nos braços, jamais poderá ser comparado com a chegada do Filho de Deus ao nosso coração se assim o permitirmos.

Por Kelly Karine Batista Bellei