(Fotografia: Vatican News)

“Um terrível incêndio está em curso na Catedral de Notre Dame de Paris”, escreveu no Twitter a prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo. Os bombeiros “estão tentando controlar as chamas. Eles trabalham em conjunto” com a Diocese de Paris. “Eu convido todos a respeitar o perímetro de segurança!”

Desolação

Um incêndio de grandes proporções está devastando a Catedral de Notre Dame em Paris. Imagens divulgadas nas redes sociais, especialmente no Twitter, mostram chamas e uma densa coluna de fumaça saindo do teto da catedral e da torre. 400 bombeiros trabalham no combate às chamas.

O incêndio teve início no local onde se realizavam trabalhos de restauração, em particular no teto. Cerca de 650 turistas estavam dentro da Catedral quando as chamas tiveram início. Os bombeiros receberam o aviso do incêndio às 18h50.

André Finot, porta-voz da catedral, informou que toda a estrutura do teto está em chamas e “não restará nada”. Pouco antes das 20 horas, uma das torres desabou. Logo depois, o teto de madeira.

O clima é de desolação entre os parisienses e os milhares de turistas que visitam a capital francesa. Agora à noite, grupos de fiéis aproximaram-se o máximo que puderam da Catedral, rezando e entoando cânticos, mesmo em meio às lágrimas.

A Catedral passava por reformas, especialmente no teto. Curiosamente, diversas imagens de Santos foram retiradas recentemente do alto da Catedral com gruas, para serem restauradas em uma localidade nos arredores de Paris.

A Catedral Metropolitana de Nossa Senhora (em francês: Cathédrale métropolitaine Notre-Dame; em latim: Ecclesia Cathedralis Nostrae Dominae), também conhecida como a Catedral de Notre Dame ou simplesmente Notre Dame, é o principal local de culto católico em Paris, Catedral da Arquidiocese de Paris, cujo arcebispo metropolitano é também primaz da França. Iniciada sua construção no ano de 1163, é dedicada a Maria, Mãe de Jesus Cristo. Levou 180 anos para ser construída. Em dezembro deste ano completaria 857 anos.

(Fotografia: Aleteia)

A Catedral, localizada na parte oriental da Île de la Cité, no coração da capital francesa, na praça de mesmo nome, representa um das construções góticas mais famosos do mundo e é um dos monumentos mais visitados de Paris. Anualmente recebe cerca de 13 milhões de turistas e fiéis, de todas as partes do mundo.

 

De acordo com a lei francesa sobre a separação de Estado e Igreja de 1905, o edifício é de propriedade do Estado francês, como todas as outras catedrais construídas pelo Reino da França, e seu uso é atribuído à Igreja Católica.

A catedral – basílica menor desde 27 de fevereiro de 1805 – é um monumento histórico da França desde 1862 e Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1991.


Cidade do Vaticano

“A Santa Sé acolheu com choque e tristeza a notícia do terrível incêndio que devastou a Catedral de Notre Dame, símbolo da cristandade na França e no mundo”, assim se expressou o Diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti.

“Expressamos proximidade aos católicos franceses e à população de Paris e garantimos as nossas orações aos bombeiros e aos que estão fazendo o possível para fazer frente a esta dramática situação”, prossegue o comunidado, divulgado no início da noite desta segunda-feira (15) após as chamas tomarem a Catedral.

Paris

O Arcebispo de Paris, Dom Michel Aupetit, convidou à oração e pediu aos párocos da capital francesa que toquem os sinos de suas igrejas. O incêndio não deixou indiferente o Reitor da Mesquita de Paris, Dr. Dalil Boubakeur, que falou de “terrível espetáculo”, pedindo a proteção divina para este “monumento precioso aos nossos corações”.

Cardeal brasileiro

O arcebispo emérito de São Paulo, Card. Cláudio Hummes, afirmou ao Vatican News que acompanha com tristeza esta “cena trágica”, recordando que em 2010 foi convidado pelo então arcebispo Dom Vingtrois para celebrar na Catedral no feriado de 15 de agosto. “Fui e levo uma lembrança linda, sagrada e monumental desta Basílica que agora o incêndio está destruindo”.

Fonte: Vatican News