Em 2013, na Assembleia Diocesana de Pastoral, a Diocese de Formosa escolheu como prioridades pastorais dois temas importantes da vida de uma paróquia. São eles: Pastoral da Visitação e Pastoral Familiar.

A partir destas escolhas a Comissão Diocesana de Pastoral iniciou um processo de pesquisa para oferecer à Diocese subsídios formativos referentes a estas prioridades. Um passo concreto em direção à Pastoral da Visitação foi a realização do Encontro Diocesano de Implantação desta pastoral.

O evento aconteceu no último dia 29 de Junho e contou com a assessoria do Pe. José Carlos, sacerdote da Congregação Passionista, autor de mais de 50 livros com diversos temas e um deles sobre o tema da Visitação. Na ocasião estiveram presentes cerca de 110 representantes das diversas paróquias da diocese. O evento foi sediado nas dependências da Paróquia São Sebastião e durante todo o dia o padre assessor tratou com os participantes pontos concretos para a implantação desta pastoral na diocese.

A Visitação é um modo eficaz de responder aos desafios que o Documento de Aparecida já apresentou à Igreja da América Latina e do Caribe, além de cumprir com o mandato evangélico de ir por todo o mundo e anunciar o Evangelho a toda criatura.

Os leigos receberam esta primeira formação e ao mesmo tempo já deu-se início a segunda etapa do projeto que foi tratar o mesmo tema com os padres da Diocese, para tanto, aconteceu nos dias 01, 02 e 03 de Julho, na Paróquia Cristo Rei, em Formosa, o Encontro de Atualização para o Clero da Diocese sobre o mesmo tema com a presença do Pe. José Carlos.

Muitas linhas de abordagem foram apresentadas e aos poucos percebe-se a necessidade de se criar uma Comissão Diocesana para ficar responsável de fomentar a vida missionária e de visitação em toda a diocese.

 Para que todo este trabalho aconteça a contento na diocese é necessário organizar um sistema diocesano de pastoral que contemple a integralidade vida e missão da Igreja, ou seja, envolver missão e pastoral dentro dos planejamentos de pastoral em nível paroquial e diocesano. Não basta apenas visitar, é necessário acompanhar e gerar em cada paróquia uma experiência de setorização onde a Paróquia se torne comunidade de comunidades recebendo querigma e catequese de forma integral e integradora onde as pessoas estão inseridas.

Por fim, ficou claro que para que a Visitação seja uma realidade na diocese será necessário antes de tudo uma Conversão Pastoral, sair do modelo de Pastoral de Conservação para uma pastoral decididamente missionária.

Por Pe. João Manoel Lopes  Coordenador Diocesano de Pastoral