O povoamento da região teve origem em 1880, na fazenda Galheiros, de Inácia Ferreira Lima, que promoveu a vinda de agricultores da Bahia objetivando desenvolver a agricultura, única fonte de renda dos moradores das vizinhanças.

Dando início à formação do povoado, Agostinho de Castro e Silva construiu, com a ajuda dos demais habitantes, uma capela dedicada a São João Batista, cujas festividades religiosas ali realizadas favoreceram o intercâmbio social, surgindo gradativamente, em torno do templo as várias moradias.

Em 1885, antecedendo o futuro do povoamento, o fundador doou uma área de terras a São João Batista (Igreja), para a formação definitiva do povoado que recebeu o nome de São João de Galheiros, em homenagem ao padroeiro e à fazenda que lhe deu origem, onde havia grande quantidade dessa espécie dos cervídeos.

Assim, as primeiras famílias residentes foram: “Castro e Silva”, “Dias de Carvalho” e “Ferreira Lima” que promoveram o desenvolvimento da povoação.

Em 1890, o povoado foi elevado à categoria de distrito, com o topônimo simplificado para “Galheiros”.

Pela Lei Estadual nº 2123, 14 de novembro de 1958, deu-se a emancipação política de Galheiros, instalando-se oficialmente a sede municipal em janeiro de 1959, desmembrando-se do município de São Domingos.

Posteriormente, pela Lei Estadual nº 5329, de 29 de setembro de 1964, o topônimo foi alterado para “Cirinópolis”, em homenagem a Luiz Pereira Cirino, que muito batalhou pela autonomia política do município, voltando, novamente, a denominar-se Galheiroem 3 de agosto de 1966.

Pela Lei Estadual nº 1953, de 14- 07-1989, o Município de Galheiros passou a denominar-se Divinópolis de Goiás.

Fonte: IBGE


Paróquias