imageNa manhã do dia 17 de Setembro de 2015 eu tive a ideia de refletir a respeito dos Dogmas. Pode ser que tenha sido uma inspiração divina! Assim, decidi iniciar uma Catequese para todos os meus paroquianos sobre os Dogmas da Igreja Católica através das mídias e Redes Sociais que consistia em fazer postagens diárias, tanto nos grupos do WhatsApp quanto no Facebook.
A aceitação inicial foi muito boa e espero que este meu pequeno gesto instigue cada vez mais a curiosidade de meu povo pelas coisas de Deus.

O que é Dogma?
Ensinamento ou doutrina proposta com autoridade e explicitamente pela Igreja como revelada por Deus, exigindo-se a crença do Povo de Deus. Um dogma pode ser proposto pela Igreja numa proclamação solene (por exemplo, o dogma da Imaculada Conceição) ou através do magistério ordinário (por exemplo, a verdade de que a vida do ser humano inocente é inviolável).
“Os dogmas são luzes no caminho da nossa fé, que o iluminam e o tornam seguro.”
Há algumas verdades doutrinárias na Igreja Católica que são estabelecidas como “dogmas da fé”, ou seja, nenhum católico que queira continuar católico pode negar ou mudar aquilo.
Isso é muito bom, por dois motivos: dão uma segurança incrível à nossa fé e impede que a Igreja Católica fique esfacelada como muitas outras religiões em que a interpretação das escrituras é plenamente livre e arbitrária.
Creia no que a Igreja ensina e tente saber a opinião correta que ela dá sobre este ou aquele assunto.

A Igreja Católica proclama a existência de muitos dogmas, sendo 43 o número dos principais. Eles estão subdivididos em 8 categorias diferentes:
1~ Dogmas sobre Deus;
2~ Dogmas sobre Jesus Cristo;
3~ Dogmas sobre a criação do mundo;
4~ Dogmas sobre o ser humano;
5~ Dogmas Marianos;
6~ Dogmas sobre o Papa e a Igreja;
7~ Dogmas sobre os Sacramentos;
8~ Dogmas sobre as últimas coisas.

1- Dogmas sobre Deus 

A Existência de Deus

“A ideia de Deus não é inata em nós, mas temos a capacidade para conhecê-lo com facilidade, e de certo modo espontaneamente por meio de Sua obra.”

A Existência de Deus como Objeto de Fé

“A existência de Deus não é apenas objeto do conhecimento da razão natural, mas também é objeto da fé sobrenatural.”

A Unidade de Deus

“Não existe mais que um único Deus.”

Deus é Eterno

“Deus não tem princípio nem fim.”

 Santíssima Trindade

“Em Deus há três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo; e cada uma delas possui a essência divina que é numericamente a mesma.”

2- Dogmas sobre Jesus Cristo

¤Anota aí: “Um dogma pode ser proposto pela Igreja numa proclamação solene (por exemplo, o dogma da Imaculada Conceição) ou através do magistério ordinário (por exemplo, a verdade de que a vida do ser humano inocente é inviolável).

Jesus Cristo é verdadeiro Deus e filho de Deus por essência
“O dogma diz que Jesus Cristo possui a infinita natureza divina com todas suas infinitas perfeições, por haver sido engendrado eternamente por Deus.”

Jesus possui duas naturezas que não se transformam nem se misturam.

“Cristo é possuidor de uma íntegra natureza divina e de uma íntegra natureza humana: a prova está nos milagres e no padecimento.”

Cada uma das naturezas em Cristo possui uma própria vontade física e uma própria operação física.

“Existem também duas vontades físicas e duas operações físicas de modo indivisível, de modo que não seja conversível, de modo inseparável e de modo não confuso.”

Jesus Cristo, ainda que homem, é Filho natural de Deus.

“O Pai celestial quando chegou a plenitude, enviou aos homens seu Filho, Jesus Cristo.”

Cristo imolou-se a si mesmo na cruz como verdadeiro e próprio sacrifício.

“Cristo, por sua natureza humana, era ao mesmo tempo sacerdote e oferenda, mas por sua natureza Divina, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, era o que recebia o sacrifício”.

Cristo nos resgatou e reconciliou com Deus por meio do sacrifício de sua morte na cruz.

“Jesus Cristo quis oferecer-se a si mesmo a Deus Pai, como sacrifício apresentado sobre a ara da cruz em sua morte, para conseguir para eles o eterno perdão”.

Ao terceiro dia depois de sua morte, Cristo ressuscitou glorioso dentre os mortos.

“ao terceiro dia, ressuscitado por sua própria virtude, se levantou do sepulcro”.

Cristo subiu em corpo e alma aos céus e está sentado à direita de Deus Pai.

“ressuscitou dentre os mortos e subiu ao céu em Corpo e Alma.”

Continuamos no nosso próximo post! 

Pe. Joacir Soares d’Abadia, Pároco em Alto Paraíso de Goiás; Especialista em Ensino Universitário e autor de vários livros. Contatos: (61) 99315433 (WhatsApp) e [email protected]