Diocese de Formosa-GO

17 C
Formosa
sábado, 15 agosto, 2020 - 07:18 AM

XV Domingo do Tempo Comum

-

Jesus Cristo é a palavra que cria, forma, instrui, converte, transforma e salva a nossa vida

O Deus vivo que nos foi revelado em Jesus Cristo é o Deus da Palavra. Da Palavra que cria, que forma, que exorta, que converte, que transforma e salva. Uma palavra eficaz: “assim a palavra que sair de minha boca: não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la” (Is 55,11).

Sem a palavra de Deus dirigida a nós não poderíamos viver, ou mesmo, sequer existiríamos. Somos o que somos pela palavra de Deus semeada em nossa vida. E a última e definitiva palavra de Deus dirigida à humanidade tem um rosto, é seu próprio Filho – Jesus Cristo: “Muitas vezes e de muitos modos, Deus falou outrora aos nossos pais, pelos profetas. Nestes dias, que são os últimos, falou-nos por meio do Filho…” (Hb 1,1-2).

Jesus Cristo, o Filho, é a Palavra de Deus por excelência, Ele inaugurou os últimos dias. Para quem está Nele, hoje é sempre o último dia, o dia novo, porque Jesus Cristo é a autêntica novidade da vida do cristão. Enquanto os pagãos, os incrédulos e os ateus correm atrás das novidades mundanas, caducas criados pelo próprio homem; o cristão se alimenta da novidade perene, Alfa e Ômega, Jesus Cristo – Nosso Senhor.

Jesus Cristo é a palavra que cria, forma, instrui, converte, transforma e salva a nossa vida. Não sejamos de coração insensível diante Dele. Somente nos corações mornos e frios é que sua palavra não frutifica. Somente os corações mornos e frios, pensam que O Senhor não é essencial. Corações pedregosos, cheios de espinhos é que pensam que Deus não é essencial à vida do homem. Por isso, aproveitam do difícil contexto atual para relegar a fé cristã ao segundo plano, quando não, a um plano insignificante.

O que é essencial? Essencial é o que não pode não ser, é aquilo que, se não existisse, nada mais existiria ou teria sentido. Ou seja, em última instância, somente Deus é essencial, pois é o único ser que pode existir por si mesmo. Logo, sem Jesus Cristo não podemos viver. Sem a Palavra não podemos viver, sem a Eucaristia não podemos viver. Ela é o sol da humanidade, sem o qual a vida espiritual fenece.

A vida sem fé em Jesus Cristo, trata-se apenas de uma aparência enganosa de vida. “Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua dependência daquele que a sujeitou; também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus” (Rm 8,21). A vida em sentido pleno é dom de Jesus Cristo para o homem.

Quantas pessoas gastam sua vida, somente ocupadas com o que não é essencial. Aqueles que vivem assim, não se sentem impactados com as Igrejas fechadas no dia de domingo. Quem não se deixa comover pelo drama das nossas Igrejas fechadas, é porque o seu coração há muito tempo está fechado para Deus. Mas para aqueles que compreendem que Deus é fundamento das suas vidas este é um fato altamente provocador e sério, que interroga. Porque uma vida sem Deus, é como uma casa construída sem alicerce.

Aqueles que alicerçam suas vidas sem Deus preconizam o que está no Evangelho de hoje: “Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração Deste povo se tornou insensível…” (Mt 13,15). Sobretudo, insensível diante do sagrado, insensível diante de Deus, insensível diante a Igreja, insensível diante da fé.

Mas ainda estamos no tempo da misericórdia. É possível voltar-se para o Senhor. É possível deixar-se arrebatar pela Palavra divina, que tem poder para transformar a nossa vida e este mundo corrompido e marcado pelo sofrimento. O que é essencial ainda está ao nosso alcance. Busquemos o Senhor enquanto Ele se deixa encontrar (cf. Is 55,6), Nele encontramos descanso para nossas almas (Mt 11,29-30). Que este tempo faça crescer ainda mais nosso amor a Deus, à Igreja, à comunidade, à oração, aos sacramentos.

Pe. Hélio Cordeiro dos Santos
Formador do seminário maior N. S. de Fátima
Brasília – DF


Leituras: Is 55,10-11 / Sl 64 (65) / Rm 8,18-23
Evangelho: Mt 13,1-23

Diocese de Formosa-GO
Diocese de Formosa-GOhttp://diocesedeformosa.com.br/
Criada em 16 de outubro de 1979, é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica no Brasil, sufragânea da Arquidiocese de Brasília. Pertence à província eclesiástica de Brasília e ao Regional Centro-Oeste da CNBB.

Compartilhe

Últimas publicações

XIX Domingo do Tempo Comum

Deus nunca nos permite entrar numa tempestade sem que Ele venha em socorro da nossa fé Jesus nunca ordena aos seus discípulos nada sem que...

Evangelho NO HOJE (08/08/2020) – Mateus 17,14-20

Sábado da 18ª Semana do Tempo Comum Evangelho – Mateus 17,14-20 “A urgência em renovar nossa fé!” O Evangelho deste sábado traz uma importante reflexão sobre a...

XVIII Domingo do Tempo Comum

Deus é o alimento da noss’alma O homem é por natureza um ser sedento, descontente, incompleto, frágil, vulnerável. Mas ao mesmo tempo carrega dentro de...

Evangelho NO HOJE (01/08/2020) – Mateus 14,1-12

Sábado da 17ª Semana do Tempo Comum Evangelho – Mateus 14,1-12 “Nossa vocação ao profetismo” Começamos hoje uma nova jornada em nossa vida com o início do...

56 anos de vida do Pe. Eliton Cardoso (06/08)

 “Um bom pastor, um pastor segundo o coração de Deus é o maior tesouro que Deus pode conceder a uma paróquia e um dos...

Mais visitadas

Últimos comentários

X