Quarta-feira da XVIII Semana do Tempo Comum
Evangelho – Mateus 15,21-28

O Evangelho de hoje nos traz a figura ímpar da mulher Cananéia que procura Jesus para curar sua filha doente. É impressionante a perseverança e insistência dessa mulher para obter de Jesus o que tanto almejava. Primeiramente ela grita, grita alto como um dia fez o cego de Jericó: “Senhor, filho de Davi,tem piedade de mim!” Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Mas ela não se incomoda, não se dobra diante de seu silêncio. Continua gritando, gritando atrás da multidão que acompanhava Jesus a ponto dos discípulos pedir que a mandasse embora porque não aguentavam mais seus gritos inoportunos. Jesus ainda tenta demovê-la de sua oração, dizendo que Ele não veio para os pagãos, mas para os filhos prometidos da Casa de Israel. Ela não se importa com a tentativa de diminui-la, mas se faz mais humilde ainda: se prostra diante dele em profundo gesto de adoração, e implora: “Senhor, socorre-me!” Dai vem a cartada final: Jesus dialoga com ela, dizendo claramente que não fica bem tirar os pães reservados aos filhos, aos escolhidos, aos eleitos e dá-los aos pagãos que eram denominados “cachorrinhos“. Aí vem a cartada final dessa grande mulher: é verdade, Senhor, mas como “cachorrinha“ que sou, no meu nada, na minha indigência, na minha insignificância, sem merecimento algum de minha parte, concede-me ao menos as migalhas desse pão da vida que cai de suas mesas. Já que não posso tudo, da-me pelo menos um pouco.

A resposta final de Jesus é fantástica: ”Mulher, grande é tua fé! Seja feito como tu queres!” E desde aquele momento sua filha ficou curada. Recebeu o que orou, lutou, implorou, se humilhou, por demonstrar grande fé.

Será que temos a perseverança na fé desta mulher Cananéia? Ou desistimos facilmente de tudo? Por pequena provação que passa, já desanima, já perde a fé, já muda até de religião?! Permita que o testemunho dessa mulher de uma fé gigante nos toque profundamente a ponto de nos renovar, nos transformar a ponto de crer no impossível, crer em milagres. Mas para que isto ocorra, procure viver a fé desta mulher, capaz de passar por tantos percalços, tantos desafios, tantas provações e até tentações mas não permitiu que nada abalasse sua fé!
Senhor, eu creio, mas aumenta a minha fé!

Deus te abençoe sempre!

Padre Joaquim Regis Filho
Pároco da Paróquia São Domingos de Gusmão em São Domingos – GO


Clique aqui e veja o evangelho de hoje